Governo de Rondônia
Thursday, 23 de September de 2021

SAÚDE PÚBLICA

Pacientes interrompem tratamento contra tuberculose e casos da doença aumentam em Rondônia

15 de março de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

ENTREVISTA_LACEN_TESTE_DE_TUBERCULOSE_EM_OVOS_26012016_FOTOS_MAICONLEMES (16)

Testes de tuberculose são realizados na Policlínica Rafael Vaz e Silva, em Porto Velho

Entre 2015 e 2016 aumentaram em 100 os novos casos de tuberculose (TB) no Estado de Rondônia, conforme informou a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa). O órgão notificou 531 em 2015 e 630 no ano passado.

Curável e evitável, a TB é a primeira causa de morte por doenças infecciosas no mundo, entretanto, a interrupção do tratamento prejudica o doente. Cada paciente com TB que não se trata ou abandona o tratamento pode infectar, em média, 10 a 15 pessoas por ano.

Anualmente, ainda morrem no País 4,5 mil pessoas por TB. Em sua maioria, os óbitos ocorrem em regiões metropolitanas e em unidades hospitalares.

“Correto e eficaz é o tratamento completo e adequado durante seis meses”, alerta a coordenadora estadual de Controle da Tuberculose, Nilda de Oliveira Barros, especialista em pneumologia sanitária e gestão.

Segundo ela, geralmente após 15 dias de uso adequado dos medicamentos o paciente deixa de transmitir a doença adquirida via respiratória.

Tosse por mais de três semanas seguidas, com ou sem catarro, pode ser sintoma de TB. Ao observá-lo, a pessoa deve imediatamente procurar uma unidade de saúde.

Nilda de Oliveira, coordenadora do Programa de Controle da Tuberculose

Nilda de Oliveira, coordenadora do Programa de Controle da Tuberculose

Os indicadores epidemiológicos preocupam em Rondônia devido ao abandono, considerado alto, segundo o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

A interrupção, conforme explicou Nilda, torna a doença mais grave e resistente aos medicamentos padronizados mundialmente, atualmente disponíveis nas unidades básicas de saúde nos municípios.

Porto Velho tem hoje o maior número de casos de TB confirmados pela Agevisa: 388 no ano passado; seguido de Ariquemes, 35; Ji-Paraná, 25;  Cacoal, 24; e Guajará-Mirim, 19.

Com incidência média de 74.5/100 mil habitantes, Porto Velho está em sétimo lugar em casos novos entre as capitais brasileiras.

DIA MUNDIAL DE LUTA

A diretora-geral da Agevisa, Arlete Baldez, pediu a todos os prefeitos, universidades e demais órgãos públicos a mobilização de suas comunidades para a Campanha Mundial de Luta contra a TB.

Na data instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS), 24 de março, e no período de 20 a 24 deste mês, o governo estadual conscientiza, informa e divulga à população sinais e sintomas de agrado da doença.

Segundo a diretora, cada município poderá organizar ações neste sentido. No dia 24, em solenidade no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho, diversas autoridades, profissionais de saúde e acadêmicos se reunirão em ato solene no qual haverá palestras e distribuição de material informativo.

Leia mais:
Sesau compra ovos de galinhas não férteis para testes de tuberculose realizados pelo Laboratório Central de Rondônia


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Admilson Knigthz e Maicon Lemes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Rondônia, Saúde


Compartilhe