Governo de Rondônia
14/07/2024

População deve se manter atenta a riscos de contaminação

28 de março de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

A população de Porto Velho e distritos deve se manter atenta aos riscos de contrair doenças na água contaminada. As principais doenças são: diarréia, hepatite A, leptospirose e cólera. Também há o risco de contaminação de tétano através de objetos ocultos pela água.

13 - infectologista antonieta machado Segundo a médica infectologista do Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), Antonieta Machado, as pessoas não devem ter nenhum contato com as áreas alagadas; se for necessário andar por estes locais, usar botas de cano longo impermeável (o que também evita ataque de animais peçonhentos); e lavar os alimentos e cozinhar com água limpa.

Para purificar a água consumida pode ser usado duas gotas de hipoclorito de sódio em um litro de água. Esta água poderá ser usada para beber, cozinhar, lavar alimentos, tomar banho entre outras coisas. Também é importante que a população não jogue lixo em local impróprio para não atrair ratos, que podem transmitir leptospirose.

“Se a pessoa apresentar febre, diarréia, olho amarelado, dor no corpo ou sintomas parecidos com os de resfriado, deve procurar uma unidade básica de saúde”, alerta Antonieta. Ela informa que a pessoa pode procurar as policlínicas Ana Adelaide e José Adelino ou as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) das Zonas Leste e Sul.

A médica também alerta para que as pessoas não se automediquem. “Em caso de suspeita procure uma unidade de saúde e conte ao profissional que teve contato com a água contaminada”.

Outro alerta é para quando os desabrigados voltarem para suas residências. Tudo deve ser limpo com água purificada. “Os móveis devem ser limpos e secados no sol. Enquanto estiver úmido há o risco de contaminação”, fala Antonieta.

Confirmação de doenças

Até esta sexta-feira (28), 16 casos de leptospirose foram confirmados em Porto Velho este ano. No Estado inteiro as ocorrências somam 45. Mas ainda há suspeitas que estão aguardando o resultado do exame.

Em relação à cólera, ainda não há nenhum caso confirmado em Rondônia. Aproximadamente 15 ocorrências de diarréia estão sendo investigadas e também estão aguardando exame laboratorial.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Amabile Casarin
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Rondônia, Saúde


Compartilhe


Pular para o conteúdo