Governo de Rondônia
Saturday, 25 de September de 2021

RESSOCIALIZAÇÃO

Adolescentes da Unidade de Internação Provisória e Sentenciada Feminina recebem curso terapêutico de Barras de Access

02 de maio de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Sueli Martins se apresenta para as internas e motiva à mudança de vida

Atualmente na Unidade de Internação Provisória e Sentenciada Feminina, em Porto Velho, 11 adolescentes tiveram uma experiência diferenciada nesta quinta-feira (2), com o curso de Barras de Access Conciousness (Barras de Acesso à Consciência), criado nos Estados Unidos por Geri Douglas há quase 30 anos.

A orientadora educacional Sueli Martins, foi a primeira rondoniense facilitadora certificada para aplicar o curso, e transmite o conhecimento há dois anos no estado. Segundo a profissional, as barras fazem parte do processo corporal, e o access é o acesso à consciência. “Tudo está dentro de nós, mas o que fazer com o próprio saber? Ou eu me empodero dele, ou passo para outra pessoa a aprovação de mim mesmo, e geralmente buscamos validação nos outros e acabamos nos invalidando, chegando a uma momento da vida com vários bloqueios e limitações”, explica.

As barras são um conjunto de 32 pontos na cabeça, que tocados sutilmente permitem a liberação de traumas, dramas, dores, sofrimentos ou o que quer que o corpo tenha registrado. “Quanto ao processo de mudança, é escolha de cada um: fazer a diferença, criar possibilidades. Esse curso pode fazer a diferença na vida dessas meninas quando saírem daqui. Se dessas 11 adolescentes, duas ou três conseguirem criar uma realidade diferente já vai ter valido a pena, e teremos um ganho social”, diz Sueli.

“Esse curso é uma forma de oferecer ressocialização e uma nova perspectiva de vida à essas meninas. Com disciplina e respeito, elas terão a oportunidade de não só ter o autoconhecimento e confiança, mas passar para a família e amigos uma nova maneira de encarar a vida”, completa a diretora geral da unidade, Eva Lima.

O curso tem duração de nove horas e é organizado em um ambiente de acolhimento, de forma favorável ao processo quântico terapêutico do Barras de Access. Ao toque suave nos 32 pontos na cabeça que armazenam componentes eletromagnéticos das sinapses neurais de todas as experiências negativas já vividas, há conexão para a liberação da negatividade que condiciona os padrões da personalidade, maneira de pensar e reagir emocionalmente, causando sofrimentos e limitações.

O material didático foi incluído no curso para as meninas

O conhecimento pode ajudar na superação de ansiedade, depressão, luto, frustrações, insônia, síndrome do pânico, déficit de atenção, hiperatividade, personalidade obsessiva compulsiva, autismo. Aplicado em crianças, acalma, melhora a qualidade do sono, melhora a comunicação e autoconfiança, melhora a concentração e o desempenho na escola. As adolescentes participantes do curso receberam o material didático completo e terão o certificado internacional. Poderão utilizar as técnicas em si mesmas, familiares e até mesmo transformarem o conhecimento em profissão, já que uma sessão terapêutica custa de R$ 100 a R$ 200 no mercado.

Segundo a diretora geral da Unidade de Internação, Eva Lima, a casa atende a adolescentes de todo o estado, de 12 a 18 anos, com tempo de permanência máxima de três anos. Caso a infração cometida tenha acontecido próximo ao aniversário de 18 anos, a internação poderá ser até os 21 anos de idade. “Esse curso é uma forma de oferecer ressocialização e uma nova perspectiva de vida à essas meninas. Com disciplina e respeito, elas terão a oportunidade de não só ter o autoconhecimento e confiança, mas passar para a família e amigos uma nova maneira de encarar a vida”, completa.

Leia mais:

 Valorização do servidor e projetos de ressocialização são metas da Secretaria de Justiça


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Vanessa Farias
Fotos: Frank Néry
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Rondônia


Compartilhe