Governo de Rondônia
03/12/2022

DESENVOLVIMENTO

Ordem de Serviço é assinada para retomada das obras do Sistema de Esgoto Sanitário em Jaru

24 de dezembro de 2021 | Governo do Estado de Rondônia

O Governo de Rondônia conseguiu aproveitar processo já existente para retomar as obras do sistema de esgoto de Jaru

Para melhorar a qualidade de vida dos moradores de Jaru, o Governo de Rondônia assinou na quinta-feira (23) a Ordem de Serviço (OS) do reinício da construção do Sistema de Esgotamento Sanitário. A obra faz parte do Programa de Aceleração e Crescimento (PAC) do Governo Federal em parceria com o Estado.

Será construída a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE); cinco estações elevatórias; mais de 87 mil metros de rede coletora e mais de 5.300 metros de Linha Recalque (conjunto de tubulações que garante o bombeamento do esgoto), totalizando mais de 93.100 metros em rede; um emissário de 140 metros de comprimento (para transporte do esgoto para despejo) e mais de 9.300 ligações domiciliares.

Governador Marcos Rocha destaca importância de obras estruturantes para desenvolvimento de Rondônia

O sistema contemplará diversas localidades do município como os Setores: 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7, o que correspondente a cerca de 70% da cidade, atualmente, pois o município cresceu, desde a primeira fase das obras que só avançou 6% de execução na época. A retomada da obra é feita pelo Consórcio Cidade Limpa, mas sendo o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) interveniente executor nas obras do PAC, ou seja, o órgão responsável pelo convênio.

A iniciativa também faz parte da meta do Estado de retomar todas as obras que estavam paradas em Rondônia, para que assim a população consiga usufruir dos benefícios desses investimentos em infraestrutura. “É muito importante essa obra para todos nós, vai eliminar o mau cheiro, teremos uma cidade mais limpa e desenvolvida”, considerada Lindalva Gomes, proprietária de uma churrascaria.

Proprietária de uma churrascaria, Lindalva Gomes, fala da expectativa de ter uma cidade mais limpa

Ela chegou à cidade em 1979 e conta que o lugar é bom de se viver. “Eu gosto de Jaru, minha família está aqui, e quero permanecer neste lugar”.

“A rede de esgoto é um benefício para nós. Estamos felizes com a retomada da obra, pois não temos para onde enviar corretamente o esgoto. Mas, canalizando teremos mais qualidade de vida e uma forma mais digna de viver”, disse o auxiliar de serviços gerais Edmilson Elias, mineiro que já mora em Jaru há 30 anos. “Gosto muito dessa cidade, me sinto jaruense e fico contente com o esse desenvolvimento”.

“É uma obra muito especial. Acompanhei a primeira vez que foi iniciada, e depois parou, mas agora que vai reiniciar, esperamos que essa obra aconteça, pois será o melhor para a cidade, vai acabar com o mau cheiro, vai nos fazer muito bem, especialmente para a saúde”, disse o aposentado Odilon da Silva.

Ele também é mineiro, mas elegeu há 40 anos Jaru como o melhor lugar para morar. “Quem conhece Rondônia não quer outro lugar para viver, e especialmente Jaru. Daqui não pretendo mudar, só na partida final”.

O governador Marcos Rocha destacou que investimentos como esse do esgotamento em Jaru estáo sendo possíveis devido a uma gestão que está aplicando os recursos públicos corretamente.

Edmilson Elias fala da felicidade de saber que a obra será retomada

“Chegou a hora de ter o reinício do esgotamento sanitário em Jaru, essa é uma obra importante que estava paralisada e nós trabalhamos muito para aproveitar o processo de licitação que já existia e assim dar celeridade para que acontecesse o quanto antes. São quase R$ 50 milhões investidos no sistema de esgoto de Jaru, e essa obra tem tudo a ver com saúde; teremos uma população mais saudável. Tudo que o Governo de Rondônia puder fazer para o bem da população será feito. Os recursos públicos estão sendo aplicados com responsabilidade, um trabalho sério, vamos alcançar um superávit de 1 bilhão em 2022”, afirmou o chefe do Executivo Estadual.

O diretor-geral do DER, Elias Rezende, também reforçou o impacto positivo da obra e da vantagem da conquista do Estado ter conseguido aproveitar o processo licitatório existente, pois se optasse por começar um novo levaria anos para que Jaru tivesse um sistema de esgoto.

“É uma felicidade muito grande, pois sabemos da importância dessa obra. Foi uma obra postergada no Estado e Jaru vinha sofrendo com isso. Em 2018 ela chegou a ser paralisada totalmente por uma série de problemas. E desde 2019 pegamos esse desafio de retomar todas as obras do PAC que estavam paralisadas no Estado e assim fizemos, essa reinício das obras faz parte disso”, explica.

Na primeira fase, as obras iniciaram em 2015 e foram paralisadas em 2018. Agora para a nova etapa são investidos R$ 49.668.440,07 (quarenta e nove millões, seiscentos e sessenta e oito mil, quatrocentos e quarenta reais e sete centavos), sendo R$ 40.821.671,98 (quarenta milhões, oitocentos e vinte e um mil, seiscentos e setenta e um reais e noventa e oito centavos) do PAC e R$ 8.846.768,09  (oito milhões, oitocentos e quarenta e seis mil, setecentos e sessenta e oito reais e nove centavos) de contrapartida do Governo de Rondônia. A estimativa é que a obra fique pronta em 24 meses.

Aposentado Odilon da Silva destaca a qualidade de vida que a obra irá trazer aos moradores

O governador Marcos Rocha ainda aproveitou o momento para destacar os vários projetos e ações de desenvolvimento que estão acontecendo nos 52 municípios de Rondônia e também dos feitos que o Estado tem conquistado para a economia rondoniense, a exemplo do triplo ‘A’ em solidez fiscal e o reconhecimento nacional da transparência das contas públicas do Estado. “Estamos superando as nossas metas e o Estado está ficando mais próspero, por isso está sendo possível fazer obras como essa”, finaliza.

Também estiveram na solenidade de assinatura da Ordem de Serviço para reinício das obras do sistema de esgoto de Jaru, o presidente da Câmara Municipal de Jaru, Dr. Luís do Hospital, que representou o prefeito João Gonçalves; o secretário executivo regional de Jaru, Anderson Dias; o presidente da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), Cleverson Brancalhão; o engenheiro civil Rafael Rocha que representou o Consórcio Cidade Limpa, e também o secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), José Hélio Cysneiros Pachá.

A obra deve ficar pronta em 24 meses


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Ėsio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Governo, Infraestrutura, Rondônia, Saneamento, Saúde, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe