Governo de Rondônia
Monday, 27 de September de 2021

ECONOMIA

Inauguração da sede do Banco do Povo, em Ariquemes, reúne casos de sucesso

03 de agosto de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

01-08-2015 Inauguração do Banco do Povo em Ariquemes - Ésio Mendes (15)

Mototaxistas foram beneficiados com empréstimos do Banco do Povo

No calor de 35 graus Celsius, o autônomo  Gilvan Lima estava orgulhoso de suas conquistas. Se um ano atrás não tinha perspectivas de renda para sustentar a família, agora pilota sua própria  motocicleta e transporta passageiros pelas ruas de Ariquemes. Para alcançar esta conquista, contou com a ajuda do Banco do Povo.  “Com eles não tem burocracia, o juro é baixo e ainda ganhei um tempo para começar a trabalhar e, só depois, começar a pagar o empréstimo.” Gilvan não está só. Outros pequenos empreendedores comemoram os benefícios da instituição, que ganhou a primeira sede própria no município, na tarde de sexta-feira (31).

A inauguração da moderna sede do Banco do Povo, em Ariquemes, foi transformada num evento popular. O governador Confúcio Moura, que criou o banco há oito anos, quando era prefeito do município, presidiu o ato solene e admitiu: “nunca pensei que esta ideia pudesse se tornar tão importante”.

Enquanto oradores falavam dos benefícios do Banco do Povo, Confúcio parecia rememorar como tudo tinha começado. A instituição iniciou, em Ariquemes, com R$ 300,00 em caixa para fazer pequenos empréstimos a pessoas pobres com vontade de iniciar um pequeno negócio. Passados oito anos, já liberou mais de R$ 14 milhões em crédito e está presente na maioria dos municípios. Casos como o do mototaxista Gilvan se tornaram comuns em vários lugares.

Adriano Silva é uma personalidade admirada em Ariquemes. Ele também foi à cerimônia de inauguração da primeira sede própria do Banco do Povo. Foi cumprimentado, elogiado e apontado como exemplo. Com dinheiro emprestado pela instituição, comprou um furgão  e montou o que define como uma autoelétrica móvel. “Se o cliente precisar de serviço numa linha ou em casa, vou até lá. Levo tudo no carro e faço o serviço”, avisa.

GENTE SIMPLES 

Banco do Povo foi criado pelo governador quando prefeito de Ariquemes

Banco do Povo foi criado pelo governador quando prefeito de Ariquemes

O Banco do Povo, segundo seu criador, foi criado para gente simples, que não tem dinheiro e não tem acesso ao crédito nas instituições bancárias convencionais. “É para o operário que chega com o macacão sujo, com um projeto e determinação para trabalhar. O banco facilita”, explica Confúcio Moura. O governador não esconde que a ideia é cópia de um serviço que existe num município de Minas Gerais.

Os pequenos empréstimos, que são a salvação de pequenos empreendedores,  já proporcionaram a criação demais de 6 mil empregos em 4 mil contratos. No momento em que há uma crise econômica assustando até mesmo potências mundiais, Confúcio Moura insiste numa receita que já é conhecida. “Isto se supera com investimento. Estas pessoas, com seus negócios, movimentam o comércio e abrem vagas para mão de obra. É assim que funciona. Não falha”, ensina.

A história do Banco do Povo é pontuada por sucessos, mas não é possível ignorar a luta travada nos bastidores até sua consolidação. Confúcio Moura diz que a iniciativa funciona porque não há ingerência politica. “Nenhum prefeito, nenhum político influencia”, diz. Ele esclarece que se houvesse alguma intervenção externa, as conquistas estariam ameaçadas. O banco é uma instituição gerida por técnicos dedicados e que se voltam para resolver o problema de quem quer crescer com um pequeno negócio mas não consegue vencer as barreiras da burocracia das instituições comerciais comuns.

RAÇÃO

01-08-2015 Inauguração do Banco do Povo em Ariquemes Adriano auto elétrica- Ésio Mendes (2)

Adriano montou uma autoelétrica móvel com ajuda do Banco do Povo

Em tom de brincadeira, o prefeito de Ariquemes, Lourival Amorim, que é piscicultor, disse que o banco é tão bom que deveria criar um “cartão ração” para permitir acesso à alimentação para peixes e beneficiar empreendedores como ele. Lourival riu muito durante o discurso, mas o governador levou a sugestão a sério. “É uma boa ideia. Pode alavancar ainda mais este ramo”, admitiu.

Arnaldo Campos, presidente do Banco do Povo em Ariquemes, está na instituição desde que ela foi criada. Ele fala que a agência inaugurada agora tem o que há de mais moderno em equipamentos. Mas recorda que, no início, precisava emprestar mesas e cadeiras para atender a clientela. Diz que há parceiros que sempre lutaram para fazer do banco uma realidade que promovesse a justiça social, como ocorre agora.

Segundo Arnaldo, a atual secretária-adjunta da Agricultura no estado, Mari Braganhol, sabe os percalços enfrentados até tornar o banco uma realidade favorável ao povo.

Rubens Nascimento, gestor do Fundo de Investimento e Desenvolvimento Industrial do Estado de Rondônia (Fider), anuncia que está em andamento um processo para qualificar e apoiar a clientela do banco, além de potencializar o alcance dos benefícios. Há, ainda, o interesse em fazer com que as pessoas que realizam cursos profissionalizantes tenham acesso aos créditos oferecidos pelo banco.

Os deputados Alex Redano, Saulo Moreira e Adelino Folador – que participaram da inauguração – só têm elogios aos benefícios sociais proporcionados  pelo Banco do Povo. Redano lembra que há uma crise rondando o país, mas em Rondônia a situação é diferente: “aqui, há investimentos”.

DESBUROCRATIZADO

O Banco do Povo descomplica ao eliminar a burocracia, tem juros baixos e prazos favoráveis para quem quer crescer. Quem quer apenas um empréstimo para pagar uma conta ou remédio antes de receber o salário também tem portas abertas. Pequenos produtores que querem comprar sementes ou o autônomo que quer um carro para iniciar um novo negócio, também.

Se em Rondônia o PIB cresce acima do patamar nacional em razão das múltiplas frentes de produção, o Banco do Povo é uma ferramenta que atende as pessoas simples que querem empreender por conta própria e, ao mesmo tempo, ajuda o estado a se manter entre os que têm melhores índices de desenvolvimento e as contas no azul.

O governador Confúcio Moura aposta que com pequenas e grandes iniciativas o estado não será afetado duramente pela situação desfavorável da economia do país. “Trabalhando assim, vamos dar um show de bola neste momento de crise”, anuncia.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Convênios, Economia, Governo, Rondônia, Sociedade, Solidariedade


Compartilhe