Governo de Rondônia
Tuesday, 28 de September de 2021

Caminho das Conferências Territoriais de Economia Solidária nos Territórios da Cidadania

10 de junho de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

13 - ecosol

Vilhena recebeu representantes das sete cidades que compõem o Território Cone Sul, Cabixi, Cerejeiras, Chupinguaia, Colorado do Oeste, Corumbiara e Pimenteiras para as discussões da III Conferência de Economia Solidária. O encontro aconteceu no Centro de Formação “São Maximiliano Kolbe” nos dias 05 e 06 de junho. Poder Público, entidades, empreendimentos e militantes elegeram propostas e delegados para a fase estadual que está para acontecer entre os dias 25 e 27 de junho em Porto Velho.

Esta etapa credenciou 41 participantes vindos de todas as cidades que compõem o Território da Cidadania Cone Sul sendo 26 mulheres e 18 entidades, associações, empreendimentos, sindicatos, câmara de vereadores; 14 foram os agentes do poder público participando.

13 - pessoal

Ponto forte da conferência é a presença de lideranças do campo e o debate produziu propostas inseridas na dinâmica social deste Território. O Poder Público foi representado por vereadores, Secretarias de Meio Ambiente e Assistência Social, bem como o Secretário Regional de Vilhena, Ronaldo Alevato.

O Plano Nacional de Economia Solidária incorpora propostas a partir do tema “Construindo um Plano Nacional de Economia Solidária para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentável”. Ele será construído a partir da identificação das fortalezas, fraquezas, ameaças e oportunidades do movimento de Ecosol, com base no diagnóstico de situação: produção, comercialização, finanças solidárias, Ambiente Institucional e legislação, formação e conhecimento no âmbito do Território.

As Etapas Territoriais elegem propostas para a etapa estadual da conferência, no entanto para que essa glosa de propostas seja preparada, somam-se cincos prioridades destacadas nos grupos de trabalho, perfazendo um total de vinte propostas e em seguida define-se dez entre as mais fortes, representativas e audaciosas.

13 - expo

Durante a realização da Conferência Territorial houve a exposição da artista plástica Anita Pietchak “Pieta”, com obras em óleo sobre tela. A artista também executa projeto social de formação em artes para crianças carentes e cegos na cidade de Vilhena. Questionado sobre a conferência, Wilson Oliveira Bernardo, diretor de Assistência da Secretaria de Assistência Social de Cabixi, comentou: “Achei mais interessante a oportunidade para discutir as prioridades, divulgar conhecimento e as atividades da Economia solidária, principalmente a questão da conscientização do gestor público para com a política e Ecosol”. Maria Madalena de Paulo Alves, presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural de Vilhena e membro da Associação de Produtores Nova União – ASPROUNIÃO também relatou sua participação na Conferência Territorial – “Achei ótima, deveria ter mais vezes, mas a gente sabe como é difícil a organização, gostei muito da dinâmica, e do planejamento bem proveitoso”.

13 - ecoAdirleide dos Santos, assessora técnica da SEAS e membro da Coordenação Estadual destaca que a “conferência foi realizada na estratégia da política de Territórios da Cidadania por se tratar de espaço estratégico e temos certeza que a conferência vai iniciar o processo que vai transformar a Economia Solidária em política de Estado”.

Outro ponto que merece destaque é a participação, a maioria entre os inscritos são fieis militantes do movimento de Economia Solidária e sabem da importância do momento e no Brasil a construção de planos nacionais tende a encerrar períodos de dez anos. Por outro lado, em colaboração compareceram alguns convidados, muitos dos quais nada ou pouco conhecem a respeito da temática da conferência, é o caso da professora Rosimery da APE – Vilhena no seu primeiro contato: “Achei bastante interessante, pela temática que eu não conhecia, até cheguei a pensar em desistir, achei que estava ‘descontextualizada’, decidi ficar. Gostei demais deste grupo que me chamou muito a atenção, interessante, heterogêneo, consegui ter a noção de que existe economia solidária, como professora que trabalho com adolescentes, disseminar os conceitos de Economia Solidária é muito importante, principalmente porque vivemos em um sistema capitalista onde a ética e os conceitos morais são muito questionados nos dias de hoje”.

A próxima etapa está marcada para os dias 11 e 12 de junho no Território da Cidadania Rio Machado e a cidade escolhida foi Cacoal, no centro de formação Padre Ezequiel Ramim, comunidade São Judas, Rua Floriano Peixoto s/n bairro Novo Horizonte.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Francisco Leilson (Chicão)
Fotos: Francisco Leilson
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Solidariedade


Compartilhe