Governo de Rondônia
Saturday, 18 de September de 2021

UNISP

Unidade Integrada de Segurança Púbica fortalece estratégia contra a criminalidade na região de Nova Brasilândia

17 de outubro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Sede da Unisp em Nova Brasilândia foi inaugurada na sexta-feira, 14

Sede da Unisp em Nova Brasilândia foi inaugurada na sexta-feira, 14

A Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), inaugurada na sexta-feira (14), no município de Nova Brasilândia, tem como característica singular a posição  geográfica, que é estratégica no combate à criminalidade na região. Nela, Polícias Civil  Militar e, futuramente, o Corpo de Bombeiros, podem atender conjuntamente à população em ambiente confortável, outro item comum às Unisps do estado.

É no trabalho integrado que o tenente Jeferson Pires, comandante do 4º Pelotão de Polícia Ostensiva de Fronteira da Polícia Militar, vê a inovação que a Unisp traz. “A articulação com a Polícia Civil fica ainda mais fácil. O gabinete do delegado é aqui ao lado”, apontou.

Nova Brasilândia tem em torno de 20 mil habitantes, e está a 610 quilômetros de Porto Velho. Os índices de criminalidade são baixos. Apesar disto, é rota do tráfico das armas de drogas que vem da Bolívia, através da BR-429, que passa nas proximidades.

Por estar próximo a municípios de menor porte e mais afetados pela criminalidade, Nova Brasilândia terá condição de, a partir de agora, oferecer suporte às ações policiais.

“A partir daqui, poderemos utilizar melhor as forças para enfrentar estes crimes”, analisou o policial militar.

O oficial da PM está há um ano em Nova Brasilândia, mas já trabalhou em Porto Velho e Cacoal, onde a maior concentração populacional se traduz em mais problemas para a segurança pública. “Este é um município pacato”, disse.

O maior volume das ocorrências vem da área rural, onde está concentrada grande parte dos habitantes do município. E são crimes considerados de média gravidade, como furtos de pequenos objetos do dia a dia dos agricultores.

SOCIAL

Jeferson Pires explicou que o baixo volume de ocorrências é favorável para estabelecer um projeto amplo e voltado para o futuro. Com esta meta, a PM investe em projetos sociais, como a Polícia Mirim, que tem 60 alunos e outros 100 na fila de espera.

Há, também, outro voltado para os esportes, que oferece oportunidades para a prática de voleibol, pingue-pongue, xadrez, entre outros. “Vamos providenciar um tatame para ensinar também artes marciais às nossas crianças”, revelou.

No enfrentamento da criminalidade, foram realizadas operações conjuntas com a Polícia Civil. O trabalho resultou na prisão de um grupo de cinco pessoas, que aterrorizava a área rural.

Governador Confúcio Moura inaugurou a Unisp

Governador Confúcio Moura inaugurou a Unisp

O delegado Alexandre Bacarin inaugurou sua sala na Unisp, mas não vai tomar decisões lá por muito tempo. Nesta semana ele se muda para Rolim de Moura, a 56 quilômetros de Nova Brasilândia, mas sai comemorando a implantação da Unisp.

Ele disse que a sala de audiências é uma boa novidade no prédio. Bacarin gostaria de ver funcionando um projeto de sua autoria, que envolve estudantes de direito e de psicologia no atendimento às vítimas de estupro, por exemplo. Este tipo de crime ocorre, conforme o delegado, com frequência no município.

Após passar mais de três anos no município, o delegado aponta outras  vantagens da Unisp que vão além do conforto. “Só o fato de reunir policiais civis e militares num mesmo espaço já ajuda muito. É possível trabalhar integrado, montar estratégias. Fica tudo mais fácil”, resumiu.

Professor de direito em Rolim de Moura, para onde vai todos os dias da semana, ele afirmou que deixa em Nova Brasilândia algumas contribuições importantes. “Conseguimos controlar a criminalidade com pouco efetivo. Mas sei que falta pessoal em todo lugar”, confessou.

EMPRÉSTIMO

O prédio e os equipamentos instalados custaram cerca de R$ 2 milhões, dinheiro que o estado financiou do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com aval da Assembleia Legislativa.

O governador Confúcio Moura celebrou a inauguração como um novo momento da segurança pública na região de Nova Brasilândia. Ele recomenda que, além do conforto, seja implantado também um novo conceito no atendimento à população. “Do contrário, a beleza do que se vê por fora vai desaparecer”, completou.

Confúcio afirmou que se inspirou para criar as Unisp em 2011, quando visitou alguns estados para conhecer o que se fazia para atender melhor na área de segurança pública.

No Amazonas, ele conheceu repartições que colocavam um psicólogo para receber as pessoas que procuravam os serviços policiais. Só a partir de uma entrevista era decidido que era necessário registrar ocorrência. “Algumas vezes, a denúncia era de coisas simples e se resolvia com uma intermediação. E isto reflete no número de registro de boletins”, pontuou.

O governador admite que violência é vergonhosa em todo o País e credita que vitórias neste campo às iniciativas que inovam e são sustentáveis. Segundo Confúcio, o servidor da segurança pública não pode deixar de se indignar diante do quadro da criminalidade e deve se envolver em propostas que busquem soluções.

A  inauguração da Unisp levou a Nova Brasilândia o secretário de Segurança, Defesa e Cidadania, Antônio Carlos dos Reis; o comandante geral da PM, coronel Ênedy Dias; o deputado Maurão de Carvalho, presidente da Assembleia Legislativa; o deputado Cleiton Roque, o prefeito Gerson Neves, o prefeito eleito, Hélio Mendes; e ouras autoridades. Foi uma demonstração de que este instrumento de prestação de serviços à população é altamente relevante para a região e para o estado.

Nos discursos, os oradores concordaram que a Unisp é importante por manter os agentes da segurança juntos no trabalho e no compromisso de garantir o desenvolvimento da região.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Rondônia


Compartilhe