Governo de Rondônia
Monday, 27 de September de 2021

INFRAESTRUTURA

Residência Regional do DER mantém 950 quilômetros de estradas na região da Ponta do Abunã

14 de julho de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Agnaldo Antônio da Costa  diz que antes da chegada do DER, havia mais de 20 anos que a estrada não era recuperada

Encascalhamento do ramal Santa Quitéria (Cascavel), em Vista Alegre do Abunã

Os 950 quilômetros de estradas não-pavimentadas, que o governo estadual assumiu na região da Ponta do Abunã, formam os distritos de Fortaleza do Abunã, Vista Alegre, Extrema e Nova Califórnia, com a população estimada em pelo menos 20 mil moradores, os quais têm na agricultura a base da economia. O governo passou a cuidar das estradas na Ponta do Abunã desde 2013, com a implantação de uma Residência Regional do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) em Extrema.

O Residente Regional do DER em Extrema, Irineu Antonio Hofstetter,  frisa que o órgão é parceiro de primeira hora do homem do campo. Irineu salienta que a região formada por centenas de pequenos produtores que investem na plantação de banana, cupuaçu, cacau, pupunha, bacaba, açaí, acerola, maracujá entre outros. Disse que em torno de 90% da produção é beneficiada no Reflorestamento Econômico Consorciado Adensado (Projeto Reca), uma cooperativa de pequenos produtores instalada há mais de 20 anos em Nova Califórnia.

Vista Alegre com 100% de estradas recuperadas

Irineu afirma que após o período de chuvas o DER fez 100% de patrolamento das estradas de Vista Alegre, com encascalhamento de parte dos ramais. Os trabalhos foram encerrados na última sexta-feira, pelo Ramal Santa Quitéria (Cascavel), da BR-364 até o rio Abunã. Além do patrolamento e encascalhamento, duas pontes de madeira foram construídas na estrada. “Temos produção da Bolívia, em especial a castanha, que entra em Rondônia pelo rio Abunã. Todas essas estradas são vias de escoamento para o homem do campo”, acrescentou o residente.
Agnaldo Antônio da Costa é morador do Ramal Santa Quitéria há mais de 30 anos. Ele garante que antes da chegada do DER à região a estrada estava há 20 anos sem receber uma máquina para fazer patrolamento.

Eusébia Cristiana Schlosser é administradora de Vista Alegre e  mora no distrito há 35 anos. Ela a garante que a população recebe a devida atenção na recuperação das estradas.  “Vista Alegre tem 15 ramais e todos foram atendidos, incluindo o setor chacareiro (ramais Vili e Castanheira), onde moram mais de 60 famílias”, detalhou.

Aterro em Fortaleza do Abunã

Residente Irineu Antonio Hofstetter mostra aterro na estrada de acesso a Fortaleza do Abunã

Residente Irineu Antonio Hofstetter mostra aterro na estrada de acesso a Fortaleza do Abunã

Entre as ações realizadas em Fortaleza do Abunã o administrador Francisco Nunes de Oliveira, o Chiquinho, destacou o aterro em quase 2 km de extensão da estrada, com a altura média de dois metros. “Durante as chuvas um córrego local sempre enche e água estava passando sobre a estrada. Em um trecho a estrada ficou rompida por 10 dias e os moradores de Fortaleza do Abunã foram isolados. O DER recuperou a estrada e fez o aterro para resolver o problema”, relata.

Eder Lopes é administrador de Nova Califónia. Disse que as estradas estão transitáveis e que hoje o produtor rural não tem problemas para o escoamento da produção.

Pedro Sisconeto é um dos maiores empresários do setor madeireiro da região. Ele assegura que jamais os ramais da Ponta do Abunã estiveram tão bem. “Conheço toda a região de ponta a ponta. Retiro madeira de planos de manejo nos ramais Jequitibá, Fortaleza e nas Linhas 1 e 45, e não tenho problemas”, afirma.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nilson Nascimento
Fotos: Nilson Nascimento
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Infraestrutura, Obras, Rondônia


Compartilhe