Governo de Rondônia
Friday, 24 de September de 2021

CADEIA PRODUTIVA

Emater apresenta ações para distribuição de mudas de café em audiência pública na Assembleia Legislativa

01 de maio de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

A audiência pública realizada na quarta-feira (26) pela Assembleia Legislativa (ALE) reuniu os órgãos responsáveis pelo controle, orientação e fiscalização de viveiros e mudas de café para discutir uma ação unificada para a cadeia produtiva. Segundo o deputado Adelino Follador, que solicitou e presidiu a audiência pública, os órgãos têm atuado de forma isolada, por isso é o momento de organizar e cuidar dessa questão, pois a distribuição das mudas é essencial para o crescimento econômico de Rondônia.

Programas de incentivo a assistência técnica.

Programas de incentivo a assistência técnica no estado foram abordados na ALE

O debate contou com a presença de representantes das principais instituições responsáveis pelo desenvolvimento da produção cafeeira no estado, além de representantes dos viveiristas. Cada instituição teve 20 minutos para explanar a ação e os problemas enfrentados na área de sua responsabilidade. À Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater-RO), representada pelo vice-presidente Márcio Milani, coube apresentar as ações de assistência técnica para cultivo das mudas de café clonais, distribuídas aos agricultores familiares através do programa de incentivo do governo à lavoura cafeeira.

Segundo Márcio Milani, a responsabilidade da Emater está em fazer com que as mudas qualificadas cheguem às mãos do produtor e que ele produza dentro das orientações técnicas. Para isso a Emater-RO trabalha com ações que visam assistir e orientar os cafeicultores em tecnologia, oferecendo mudas de alta produtividade (café clonal), técnica de plantio em linha e semi-mecanização (colheita e poda). Qualidade é outra preocupação e, para isso, os extensionistas orientam o produtor rural a colher o café na época certa e classificar o produto eliminando os grãos com defeito.

A apresentação das ações da Emater foi feita pelo diretor técnico e de planejamento, José de Arimateia da Silva, que iniciou falando da capilaridade da instituição, presente nos 52 municípios rondonienses. Segundo ele, Rondônia possui uma área de 96.009 hectares de café plantado (Conab/2016) e é hoje o quinto maior produtor de café do País e 2º maior produtor de café robusta, destacando o estado entre as grandes potências produtoras de café.

Para manter o café rondoniense entre os melhores do País, o governo estadual oferece incentivo através de programas que são implementados pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), e executados pela Emater, entre os quais destacam-se o Programa Café Sustentável – que atua em parceria com a Plataforma Global, uma associação com mais de 300 membros da cadeia da cafeicultura que busca estimular a aplicação de boas práticas de produção do café, com foco no pequeno produtor; Programa Produtor Informado – que em parceria com o Conselho dos Exportadores de Café e Programa de Café Sustentável capacitam e informam os cafeicultores sobre as inovações e tendências da cultura; e o Programa de Distribuição de Mudas de Café Clonal – cuja distribuição é feita aos cafeicultores que seguem as orientações técnicas de preparo de área, renovação de lavoura, insumos e irrigação, pontos esses orientados pelos extensionistas da Emater.

“Trabalhamos com o produtor antes mesmo dele receber as mudas”, explicou Arimateia.

INCENTIVO À LAVOURA CAFEEIRA
A Emater ainda é responsável em levar aos produtores de café o Modelo de Assistência Técnica Coletiva (MATC). Trata-se de uma iniciativa baseada na experiência da Fundação Hanns Neumann onde os cafeicultores, em uma espécie de Fórum, debatem suas experiências e dificuldades sob a mediação de um técnico. “Já iniciamos um projeto piloto, com 600 agricultores nos município de Alvorada do Oeste, Alto Alegre dos Parecis e Cacoal, e os resultados têm sido satisfatórios”, disse o diretor.

Entre as ações voltadas para a produção da lavoura cafeeira, a Emater também atua em sete unidades de observação de café em parceria com o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) enquanto a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) promove o levantamento público da safra de café de Rondônia.

Para incentivar o produtor a melhorar ainda mais a sua lavoura, o governo estadual realiza, através da Emater e parceiros, o Concurso de Qualidade e Produtividade do Café (Concafé). Em sua segunda edição, o Concafé conta neste ano com R$ 25 mil em prêmios aos primeiros colocados.

Todas essas ações são acompanhadas de metodologias de assistência técnica e extensão rural (Ater) e com responsabilidades documentadas, tanto do extensionista quanto do produtor que estará recebendo as mudas e a assistência.

A perspectiva de crescimento do plantio de café no estado é muito boa. “Das 1.479.200 sacas de café produzidas em 2013 demos um salto para 1.794.754 em 2016, e a estimativa é de neste ano chegarmos a 2.125.839 sacas”, afirmou Arimateia.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Wania Ressutti
Fotos: Irene Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura


Compartilhe